Começando Sua Carreira de Guitarrista Profissional

Por Ramon Domingos


10 Conselhos Importantes

Nesse bate-papo, iremos falar sobre como ter uma boa carreira como guitarrista profissional. Organizei esses conceitos em dez tópicos, na ordem cronológica do assunto, pois, já que estamos falando em crescer na música, é importante fundamentar com os primeiros passos do guitarrista. Eles são estruturais para uma boa carreira!

1 - Organize seus estudos

Quase ninguém começa a tocar guitarra já com o pretexto de se profissionalizar. A gente começa como uma diversão, geralmente na adolescência. Depois dos primeiros estágios, começamos a perceber quem entrou nessa por brincadeira e quem realmente está gostando do que está desenvolvendo. Todo mundo sabe que a escolha profissional é uma tarefa difícil. Mas então você, nos seus 17, 18 anos de idade, fascinado por esse mundo da guitarra e música, escolheu ser guitarrista!

A primeira coisa que você precisa entender é que seu objetivo é profissional. Então a música em sua vida deve ser tratada de forma diferente. Você, por necessidade, precisa estudar todos os detalhes envolvidos nesse maravilhoso universo musical!

Horas de estudo? Analise seus amigos que estão procurando por outros campos de trabalho. Quantas horas eles passam na faculdade? Seis, oito? Pergunta respondida!

Estude o dia todo, de preferência, em um conservatório, numa faculdade ou com um bom professor. E isso nos leva ao segundo tópico!

2 - Faculdade, Conservatório e Escolas Técnicas

Você precisa de um direcionamento o mais profissional possível. Mas qual rumo seguir? As suas escolhas dependem do plano profissional que você idealiza. Em termos de música e profissionalização, a formação dos guitarristas é muito abrangente. Tem gente que nunca sentou em um banco de escola e toca muito! Mas muito mesmo! Foi autodidata, estudou sozinho e adquiriu conhecimento. Não condeno a formação autodidata, mas, no meu caso, não teria sido muito efetiva, pois o desenvolvimento é mais lento dessa forma. Às vezes, um certificado pode te posicionar melhor para certos caminhos.
Em relação às instituições de formação profissional direcionadas para música e guitarra, cada uma tem seu foco. No meu caso, estudei no IG&T e fiz anos de aulas particulares com professores renomados e que conheciam do assunto. Fazer faculdade é bom porque ela te prepara para o mercado. Porém, muitas faculdades de música estão surgindo e ficando cada vez mais acessíveis, o que, por um lado, é bom.  Mas, por outro lado, algumas pecam pela falta de estrutura. Então, é preciso escolher bem para não se frustrar depois.

Conservatórios geralmente costumam prezar pelo tradicionalismo na forma de ensino e alguns tem um ensino incrivelmente bem formalizado! Já as escolas técnicas, abrem um bom espaço para o lado tecnológico e focam bastante em desenvolver o aluno de acordo com o instrumento que ele toca, o que é bem legal!

3 - Acredite em você!

Passando pelos estágios 1 e 2, você, nesse ponto, deve se encontrar dentro de uma faculdade, conservatório, ou fazendo aulas com algum guitarrista louco que toca jazz e enche você de partituras! Sua vida está uma loucura, você passa 15 horas estudando guitarra e ainda sente que é pouco. Milhões de informações rolando na sua cabeça e ainda tem que aguentar certos comentários do tipo “Mas música, cara?” Por que você não escolhe uma profissão mais normal? Ou “Estudar guitarra bicho?? Vai fazer o que com isso? Geralmente isso é lazer!”. Mas, se você escolheu essa profissão, é porque você sente que pode fazer isso bem feito e sente um prazer por buscar conhecimento na área. Certo? É extremamente “normal”, assim como em todas as profissões!
Vamos lidar com estatísticas. De dez pessoas que você comentar que estuda música para ser profissional, nove irão torcer o nariz, te criticar, te desestimular e apenas uma vai dizer “Cara, que legal! Continue firme!”. Então, você tem que ser maior do que isso. Dou-lhe um conselho que pode estar ao seu lado a vida toda: “Se muitos estão se preocupando com a vida alheia é porque sua própria vida não anda tendo muito significado”. Pessoas com pensamento pequeno não podem te afetar! Um outro conselho é “Não é necessário que acreditem em você, caso você acredite em si mesmo”. Se você tem a certeza do seu caminho, siga firme.

4 - Primeiros trabalhos e valores de mercado

Nesse ponto, você segue firme, estuda o dia todo e aparecem os primeiros trabalhos! Porém, não se iluda perante certas promessas e promoções de terceiros.  Veja se realmente a oportunidade é boa. Infelizmente, nesse meio musical não há legislações que impeça ou autorize o cidadão a ser músico. Tem muita gente mal informada dando uma de rock star nos bares da noite! Primeiro, conheça os caras. Veja se é uma boa opção, se o pessoal conhece bem desse papel que eles estão determinados a desempenhar. Veja se o cachê é descente e se as estruturas são boas. Se for uma boa oportunidade, de acordo com suas pretensões, siga em frente! Será uma ótima experiência. Caso contrário, não tenha medo de se desfazer de certos convites. Se você for bom mesmo, coisas melhores aparecerão!
Outro ponto a ser levado a sério é que, não é só porque você está começando que você tem que tocar ou ensinar de graça! Tenha seu valor, tenha respeito com seu trabalho. A única maneira de te respeitarem como profissional é, primeiro, você se respeitando. Tenha o seu valor de acordo com suas experiências no momento. Mantenha-se sempre estudando, para que suas perspectivas profissionais cresçam cada vez mais!

5 - Tenha bons equipamentos

É importante que você invista em uma boa estrutura de trabalho. Ter bons equipamentos é fundamental. Ninguém vai querer te contratar se o seu equipamento não tem nem condições de trazer um timbre adequado! Não digo que você tenha que comprar a guitarra do Steve Vai, mas compre bons pedais, uma guitarra descente e um amplificador com uma potência adequada. Com o tempo, você vai crescendo e se tornando mais crítico nessa parte de equipamentos. Mas, para isso, é importante sempre se preocupar com seu som!

6 - Não espere muito dos outros

Nesse meio artístico, não há limitações para sonhos e, infelizmente, há muita gente sonhando muito e fazendo pouco. Então, se um sujeito chegar para você e achar que você toca bem, te oferecer isso e aquilo, tome cuidado! Quanto mais ele fala, menos ele cumpre! É importante você depositar sua confiança em você, não nos outros. Trace você mesmo os seus objetivos!  Ofertas que não se encaixarem nos seus objetivos e princípios, você descarta. Não tenha medo de se livrar de uma pessoa ou de uma proposta.  Não tenha medo desse desapego. Chega uma hora em que precisamos nos concentrar mais em nós mesmos! Então, nessa questão, tenha mais fé em você e em menos em terceiros. Nesse mundo, é raro alguém ser caridoso e bonzinho e simplesmente querer fazer as coisas pelos outros. Cada um tem suas razões particulares.

7 - Tenha seu trabalho

Priorize sua criatividade e inteligência! Eu ainda acredito que, em meio a todo esse caos artístico, onde certos conteúdos na Internet estão banalizando a música profissional, ainda compensa investir em um trabalho próprio. Às vezes, os investimentos são grandes e os resultados são lentos. Mas, quando eles veem, acaba sendo muito mais recompensador, pois é seu nome, sua assinatura que está lá!

É provável que você já tenha investido anos de trabalho, estudo e dinheiro para ter cada vez mais qualidade no seu trabalho. Não é legal você transferir tudo isso para um trabalho com maior exposição na mídia por uma simples questão de grana. Às vezes, parece ser o caminho mais certo - você é contratado por um determinado grupo e ganha seu dinheiro sem maiores preocupações. Porém, dessa forma você nunca tem o seu trabalho. Você acaba não assinando nada e sempre dependerá da arte do outro para sobreviver. Esse tipo de trabalho é importante na intenção de se estabilizar financeiramente, mas, enquanto você está fazendo isso, é importante que, paralelamente, você esteja desenvolvendo seus próprios trabalhos.

Infelizmente, a cultura de massa não está se importando muito com seus anos de estudo, seus investimentos, os equipamentos que você usa e suas características musicais. Sabemos que a música midiática carece de uma mensagem interessante. Você, como músico, não deve incentivar esse assassinato cultural e também não deve financiar o sucesso de pessoas despreparadas e amadoras que há nesses segmentos! Se você é um cara estudado, invista em seus estudos e trabalhos e procure um público mais seleto.

8 - Internet e Endorsements

Não se iluda muito com tantos acessos a um vídeo seu na Internet. É uma nova tendência essa exposição de trabalhos artísticos por mecanismos virtuais, pois não tem custo e a disseminação pode ser rápida e até abranger outros povos e culturas! Esses são pontos positivos da Internet. Porém, ela também tem seu lado negativo. Não há legitimação dos conteúdos que vão para Internet. Qualquer um pode ter seu trabalho exposto nessa vitrine virtual. Da mesma forma que grandes artistas usam a Internet como um meio profissional de propagação de suas autorias, você também pode usar, seu vizinho pode usar, seu sobrinho pode usar. Não há nenhuma restrição! Então, o que ocorre? Uma tremenda invasão de anônimos querendo se beneficiar dessas ferramentas. Perde-se a qualidade das publicações, com filmagens precárias e uma comunicação mal estruturada. Tudo isso só para ter muitas visualizações de vídeos e fechar patrocínios com as empresas. Só que isso acaba prejudicando a imagem do guitarrista profissional.

A Internet é muito favorável para a carreira de um guitarrista e patrocínios também são úteis para que se tenha bons subsídios para continuar crescendo. Mas tudo isso deve correr com profissionalismo. É muito desrespeitosa a poluição que algumas pessoas fazem nas redes sociais, com links e mais links de vídeos, invadindo um espaço que não é delas, mandando mensagens, publicando em todos os grupos de guitarristas e pedindo visualizações e likes. Isso é muito apelativo. Não cometa o mesmo erro. Divulgue, de preferência, em seus canais, que é um espaço seu, para expor os seus trabalhos. Se você for bom e estabelecer uma boa comunicação, seu trabalho se destacará. É importante não se iludir com esse profissionalismo virtual, por que são apenas números. Se você tem 10 mil visualizações em seu vídeo, isso não quer dizer muita coisa. O que importa é sua carreira e seus trabalhos, investir em gravações, em vídeos bem editados, em gravar o seu CD.

Em relação aos endorsements, também é preciso cuidado. Assim como temos um grande número de guitarristas almejando um espaço, também temos muitas empresas com o mesmo propósito. Se voltarmos no tempo, uma década atrás, as relações eram diferentes! Está ocorrendo um fenômeno onde há a relação entre artista-empresa está se invertendo. Alguns valores estão sendo perdidos. O artista não deve ir atrás das empresas. As empresas que devem ir atrás dos artistas. O papel do músico é gravar e tocar bem. As empresas é que fazem um trabalho de marketing e se encarregam de buscar determinados ícones para determinadas situações. Então, um guitarrista que sobe vídeos para Internet, com qualidade questionável, pedindo acordos e patrocínios, está fazendo o trabalho de forma errada. No entanto, tem muita gente trabalhando dessa forma. Apenas grave e toque com qualidade! Se o seu trabalho for bom, ele será devidamente recompensado.

9 - Não tenha medo de: arriscar, investir e se desligar!

Certas coisas acontecem com um tempo, e é importante ter paciência.  Passe por todos os caminhos da profissionalização. Erros e acertos são convertidos em sabedoria e experiência. Mas saiba, desde cedo, como quer atuar nesse ramo e invista nisso. Muitas vezes, um guitarrista bom passa despercebido porque teve medo de investir e de se arriscar. Eu parto do princípio que, na pior das hipóteses, as coisas permanecem como estão! Arriscar e investir com objetivo é a melhor opção. Não espere a grande chance de sua vida, porque ela pode não aparecer. Ninguém vai te buscar em casa só por que você sabe tocar bem. Temos que sair do conformismo. Tocar bem é um pré-requisito, uma obrigação. O diferencial é saber se posicionar, cumprindo com suas responsabilidades, sabendo onde e como investir e onde e quando tentar passos mais ousados! Temos que sair da ideia de que “um dia, as coisas acontecem”, pois, se você não as colocar em plano, elas nunca acontecem! Não espere chegar aos quarenta anos para querer fazer aquilo que você queria ter feito com vinte! É o seu trabalho, sua carreira. Se você não fizer algo por eles ninguém fará. Não espere pela sorte grande. Apenas estabeleça seus critérios de acordo com seu posicionamento profissional.

Também é importante saber a hora de se desligar de um certo trabalho. As relações profissionais envolvem uma certa dose de amizade, e é assim que tem que ser para que haja um bom clima entre os envolvidos! Mas chega uma hora que você deve mudar seus horizontes, buscar novos caminhos. Não se prenda a um trabalho apenas pelas amizades e simpatias. Vale lembrar que muita gente vai te apertar a mão e sorrir para você na intenção de alimentar seu companheirismo e te prender através de interesses particulares! Então, lembre-se que, acima de tudo, é a sua carreira que está em jogo! Você precisa ser profissional o suficiente para separar tais conceitos. Muitos vão te querer bem, falar bem de você e do seu trabalho. Mas ninguém vai construir sua carreira por você, além de você mesmo!

10 - Aproveite sua vida e seja feliz! Viva todos os momentos e trabalhe por amor!

Eu não poderia terminar esse nosso papo com um tópico diferente! A melhor maneira de estar bem e produzir bem é amar o que você faz e amar a si mesmo. A vida não é só trabalho e estudos. Vá à praia com seus amigos! Divirta-se! Curta sua família e sua namorada! Viaje! Conheça outros lugares, outros povos e outros costumes. Tudo isso é repertório criativo que pode um dia estar inserido em seus materiais. A principal parte de um bom trabalho não está nas partes técnicas e teóricas, e sim nas criativas. E, para desenvolver esse ponto, é importante que sua mente esteja bem!

Resumo

Resumindo nosso papo em poucas palavras, respeite a si mesmo e aos outros. Tenha uma boa comunicação, valorize-se, acredite no seu trabalho e invista nele. Saiba que cada momento tem sua importância e faça aquilo que você faz com amor, inteligência e honestidade!


Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Guitar Tech (blog do Ramon)


___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

Nenhum comentário: