Como Gravar Seu Álbum Instrumental

Por Ramon Domingos

Fala galera do Guitar Coast! Na pauta de hoje temos “Como gravar seu álbum instrumental”. É isso mesmo, meu amigo guitarrista, os melhores passos, conselhos e dicas!

Quando o guitarrista decide que precisa gravar seu álbum solo, ele deve estar disposto a trabalhar muito, pois ele será o responsável pelas composições, arranjos, artes visuais, investimentos e muito mais! Não necessariamente as músicas precisam ser instrumentais. Ele pode até cantar ou ter outro vocalista fazendo esse papel. Mas, quando ele assume o perfil de artista solo, as coisas tendem a ser bem mais trabalhosas. Porém, as recompensas também podem ser grandiosas.

Uma autoria solo, em seu nome, pode ser um trabalho importante, que pode te reposicionar no mercado. Mas, antes de entrarmos nas dicas, quero responder algumas dúvidas clássicas.

Dúvidas comuns

Qual o momento certo para gravar meu álbum solo?

Não tem uma data, ou momento exato. Basta que você esteja pronto para esse processo de produção. Para isso, é bom se você já tiver tido boas experiências de estúdio e palco, além de ter um reconhecimento local, para já ter pessoas na expectativa de ouvir esse trabalho, e para que isso possa render alguns shows de lançamento e workshops.

Outro ponto fundamental, é já ter um certo número de composições. O cara passa por bandas e bandas, grava para outros músicos, vai crescendo em experiência e, durante esse tempo, vai surgindo uma composição aqui e outra ali, e algumas coisas que não forma aproveitadas nas bandas que tocou e ele começa a montar seu acervo.

Então, tudo começa muito antes do momento de entrar no estúdio e gravar. Aliás, podemos dizer que esta é a última etapa!

Quais são as vantagens de gravar esse álbum solo?

A primeira vantagem de todas é a grande satisfação pessoal. Além disso, pode ser um passo estratégico. Um álbum solo, ainda mais quando instrumental, tem menos espaço no mercado. Mas, o espaço que tem possibilita um reposicionamento no mercado. Lançamentos musicais são como catálogos, são seus trabalhos expostos da forma mais profissional possível, para que o público e especialistas no assunto possam ver e ouvir. Isso pode render algumas parcerias e trabalhos de destaque!

Dicas para uma boa gravação

1 - Grave as guias

Antes de você começar as gravações, é importante você adiantar algumas coisas, pois, quanto mais pronto você chegar no estúdio, melhor para você e seu bolso.

Para começar, tenha as guias gravadas! O que seriam guias? Uma linha de guitarra, violão, ou qual for o instrumento que você toca, com uma linha teste de suas músicas, para que os profissionais do estúdio que você for gravar e os músicos desse projeto possam estudar suas músicas. Você pode até fazer isso no estúdio, mas demanda um certo tempo e as guias não precisam ter uma qualidade absurdamente boa. Afinal, não é uma gravação que vai sair no seu álbum. Às vezes, com um equipamento básico, você já consegue agilizar isso em casa e chegar pronto no estúdio.

2 - Escolha os músicos que irão gravar

Próximo passo é escolher o estúdio e os músicos que irão gravar! É importante que você escolha uma galera de sua amizade e confiança, pois tendo uma relação próxima com esses músicos e produtores, o trabalho torna-se mais amistoso. E, devido à relação pessoal de vocês, eles vão querer participar, fazer bem feito e não simplesmente gravar por uma intenção financeira. Isso realmente faz efeito e o trabalho fica melhor!

3 - Organize as músicas com o produtor

Após isso, é começar a pensar nas músicas, quantas são, qual o gênero musical e quantos músicos irão participar. Aqui, as guias tem muita utilidade técnica. É importante para o produtor analisar suas composições, pensar como gravar os músicos, quem vai gravar primeiro, se suas músicas possuem muita dificuldade técnica, se as suas características musicais exigem mais uso de metrônomo, ou se as músicas devem ser conduzidas mais livremente.

4 - Alinhe a remuneração dos músicos

Nesse ponto, você já está por dentro de orçamentos e preços e sabe que não é nada barato. Os músicos devem receber, pois eles são tão profissionais quanto você. Porém, é importante que eles entendam o seu lado, os grandes investimentos que você está fazendo e os trabalhos futuros que isso pode gerar para eles também. Você pode e deve negociar com os músicos! Trabalhar com profissionais mais próximos pode ajudar, pois vocês podem estabelecer algumas concessões.

5 - Ensaie com os músicos

Agora é importante que você faça alguns ensaios com esse pessoal, para que eles sintam a intenção de suas músicas. Durante todo esse processo, vocês músicos e produtores, vão se familiarizando com esse trabalho, cada músico já sabe os equipamentos que irão usar, os arranjos que irão construir e o produtor, a parte, vai trabalhando a melhor maneira de captar as variadas linhas de acordo com a característica de cada um. E essas características musicais de cada instrumentista é uma parte bem peculiar, pois influencia como cada músico irá soar no seu trabalho. Então, sempre leve isso em conta. Isso conta muito para você!

6 - Converse com o produtor sobre timbres e equipamentos

É legal que você e o produtor conversem sobre seus timbres de guitarra e quais equipamentos usar. Uma coisa muito importante, que vai determinar seus timbres, são os amplificadores e guitarras. É interessante que você varie um pouco nessas escolhas, principalmente na hora de fazer as dobras (quando você grava duas vezes o mesmo som, para ficar mais marcante). Analise os seus equipamentos e os do estúdio e faça uma seleção do que será usado. Saiba quais determinações técnicas cabem a você e quais cabem aos produtores, como inclusão de efeitos.

7 - Comece a gravar (com muita disposição!)

Agora é ir para as gravações! A preocupação que você deve ter é com a sonoridade, se tudo está soando nos conformes, se você concorda com os arranjos do batera e do baixista, se as frases executadas estão bem compassadas e tudo mais! Aproveite o café, porque você vai passar horas e madrugadas no estúdio! ;)

8 - Observe todos os instrumentos

Como é um trabalho voltado para a guitarra, a sua parte vai ser mais trabalhosa. Mas lembre-se que não há apenas guitarra nesse trabalho. Reserve tempo para prestar atenção aos outros instrumentistas e suas execuções. Na gravação, todos precisam estar soando perfeitamente.

9 - Pense na divulgação

Nesse ponto, seu trabalho está terminando e, basicamente, o que falta são as mixagens. É importante que você comece a pensar em certos aspectos que podem fazer parte desse seu lançamento, como um site, fotos para divulgação e, o principal, a capa e as artes do seu CD! Tente já ir pensando nisso paralelamente à sua gravação, para que, quando você terminar, a arte gráfica já esteja pronta, e você possa dar sequência ao trabalho.

10 - Decida a ordem da track list

A ordem das músicas faz diferença. Pense em uma música que se sobressaia para colocar entre as primeiras e outra para a abertura desse álbum. É uma boa ideia que, durante esse processo, você faça algumas apresentações com suas músicas para ter uma noção da aceitação delas com o público.
Tudo isso terminado, chega a hora da prensagem, que dura, em média, um mês para ficar pronta. Depois disso, você recebe em mãos toda essa gravação em material físico!

11 - Pós-produção: Divulgar e vender

Agora é o passo final, o que chamamos de pós-produção! Vender seus CD’s, dar algumas cópias para contatos importantes, alavancar sua carreira, reajustar seus valores de trabalho, talvez  fazer acordos com algumas empresas, e colher os frutos de todo esse trabalho, que não é pouco! Lembre-se: poucos guitarristas conseguem realizar esse sonho! É um passo determinante na sua carreira. Tenha muito carinho, respeito e comprometimento com esse projeto.

Quer mais?

Depois de tudo isso, é partir para outro. Guitarrista é um bicho insano mesmo! Trabalha muito, gasta uma grana, se preocupa, passa noites sem dormir, vira noites compondo e gravando, mas no fundo adora tudo isso. E essa, na minha opinião, é a melhor parte de nosso trabalho: compor, tocar e gravar!

Autor: Ramon Domingos

Do mesmo autor:

Começando Sua Carreira de Guitarrista Profissional
10 Erros a Evitar na Internet (para guitarristas)

Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Entrevista com Ramon
Guitar Tech (blog do Ramon)
Guitar Tech no Facebook
Canal do Ramon no YouTube


___________________________________________________________________

http://99e0445.leadlovers.com/como-solar-com-modos-gregos-1

Quer melhorar seus solos?

Se você quer melhorar seus solos e aprender a solar com Modos Gregos, nós recomendamos que você conheça o Como Solar Com Modos Gregos. Este é o único método que ensina como criar solos interessantes com Modos Gregos, sem ter que decorar um monte de escalas.

Caso ainda não conheça, visite e assista aos vídeos gratuitos da série Como Solar Modos Gregos no link abaixo:

Clique AQUI para conhecer o Como Solar Com Modos Gregos

Bons estudos!

GuitarCoast

4 comentários:

Adriano Sousa disse...

obrigado pelas informações! muito massa, e foram muito úteis pra minha carreira ;;
parabéns moçada pelo trabalho!!

Tiago disse...

Informação muito útil, principalmente numa altura em que é tão difícil gravar discos e fazer com que as pessoas ouçam aquilo que não passa nas rádios.

Na minha opinião, para ter sucesso na música já não basta apenas ter talento - é preciso mais do que isso. O truque está em usar as ferramentas que temos à nossa disposição para fazer com que o nosso som chegue mais longe.

Ferramentas online, patrocínios ou o mais recente crowdfunding podem ser uma mais-valia. É por isso que recomendo o novo curso de Kiko Loureiro, o novo guitarrista dos Megadeth: http://mundodemusicas.com/music-business/

Abraço e, sobretudo, muito obrigado pelos posts excelentes deste blog maravilhoso!

Emiliano Gomide disse...

Valeu, Adriano e Tiago! Legal que vocês curtiram as dicas, vamos com tudo! Abs

Ramon Domingos disse...

Animal Galera.... valeu... obrigado por estarem sempre acessando!