Endorsement: Patrocínios Para Guitarristas

Por Ramon Domingos

Olá, amigos do Guitar Coast! Seguimos com mais um artigo, dessa vez, sobre a relação entre empresas de equipamentos musicais e músicos. É uma relação sempre delicada e polêmica.

Entendendo o papel de cada um

Primeiramente, é importante entender como funciona essa relação, qual o seu papel nisso, qual o papel da empresa e a melhor forma de estabelecer uma parceria respeitosa e vantajosa para ambas as partes. Veja abaixo os principais conceitos:

Endorsee: Músico que recebe o apoio de empresas, seja com equipamento ou ajuda financeira
Endorser: Empresa que apoia os artistas, seja com seus equipamentos ou financeiramente.
Endorsement: Relação estipulada entre músicos e empresas.

Por que os patrocínios estão em alta

Atualmente, essas relações andam frenéticas. Se compararmos com décadas anteriores, vamos ver que, hoje, temos um número bem maior de empresas e um número maior ainda de guitarristas profissionais buscando concretizar suas carreiras.

Qual o porquê desse fenômeno? De uma forma, a Internet acelerou a comunicação e a relação entre as pessoas. O que acontece no outro lado do mundo, no mesmo minuto, já estamos sabendo. A maneira de um músico obter informações, se profissionalizar e divulgar seu trabalho hoje em dia está mais fácil.

Para as novas empresas, conseguir contatos, materiais e conhecimento necessário para se instalar no ramo musical também está mais fácil. Então, é natural que as coisas realmente se aglomerem nesse nosso novo mundo cibernético. Além disso, apesar de contar com uma grande propagação, a Internet não envolve grandes custos.

Essa redefinição do mercado nos deixou um pouco perdidos quanto ao real papel do artista e da empresa. Falo isso porque, analisando o mercado atual, dá vontade de rir, pois está uma grande piada. Ninguém sabe qual seu verdadeiro papel. As relações andam obscuras, e isso não pode acontecer. Se a empresa e os músicos são profissionais, o mínimo a ser exigido é saber o seu papel!

Evite este erro

O mercado atual está contaminado por um conceito errado de patrocínios e parcerias. Os músicos estão direcionando suas carreiras exclusivamente para a intenção de acumular patrocínios - uma tremenda falta de profissionalismo! É sonhar pequeno. O cara está invertendo os conceitos e se queimando profissionalmente.

Muita gente está tentando pular etapas importantes na formação de um artista. O sujeito se tranca no quarto, grava vídeos para o YouTube e faz seu nome através das redes sociais. Aí, começam os workshops e tudo mais. O problema é que ele não passou por certos estágios fundamentais para se tornar um músico formador de opinião. Consequentemente, é comum ver nos workshops que o cara não tem material nenhum, não conhece os equipamentos que está usando e não sabe nem se comunicar devidamente. Ou seja, nem deveria estar lá fazendo esse papel.

Hoje em dia, todo mundo tem patrocínio e parece que o caminho está mais curto. Porém, antes de ser reconhecido é preciso ser competente.

Uma carreira musical é muito mais que ser patrocinado

Esta é minha principal crítica na relação de endorsement. O pessoal quer loucamente pertencer ao elenco de uma empresa, faz disso sua maior ambição, e esquece que uma carreira musical é muito mais do que isso. É uma pena que tanta gente comete esse pecado por uma grande falta de conhecimento de mercado e coragem de fazer um trabalho a favor da boa arte.

Não condeno os acordos de endorsement entre empresas e artistas, de maneira alguma. Mas isso não deve ser feito de maneira banalizada como está sendo feito.

Um caminho sem atalhos

Acho que você já entendeu seu papel nessa relação de artistas e empresas. Agora, vamos entender aquilo que você realmente deve fazer.

Você é músico. Você toca e grava! Dê suas aulas, faça seus shows e workshops. Se você é um profissional com ambição e quer ser reconhecido, essa é sua função. Quer ter boas parcerias com as marcas para viabilizar seus projetos? Ótimo! Mas, primeiro, grave seu trabalho. “Ah, mas é um processo tão longo e caro”. Sim, realmente é. Por isso que muita gente está escolhendo os caminhos mais fáceis. Porém, é aqui que se diferenciam os profissionais.

Se posicionar bem no mercado envolve não só ter um espaço maior, e render uma grana maior, mas também ter mais responsabilidade e profissionalismo. Está achando que a coisa é fácil? Engano seu! Não se iluda nessa intenção de patrocínios e afins! Deixe as coisas acontecerem naturalmente. Se seu trabalho realmente for diferenciado e tiver boa qualidade, as empresas irão te procurar. Não se deve forçar uma situação.

Níveis de Endorsement (estrutura básica)

Conheça os diferentes níveis de endorsement antes de estabelecer relações com uma empresa, para você não ficar perdido dentro do elenco deles sem saber ao certo qual é a sua.

Endorsement (Nível C): As empresas disponibilizam para os artistas descontos para adquirirem seus produtos.
Endorsement (Nível B): As empresas cedem os equipamentos para os músicos.
Endorsement (Nível A): Além das empresas disponibilizaram de maneira gratuita os equipamentos, o artista ainda ganha uma quantia financeira.

Entenda as empresas

O mais comum é o nível C, onde estão os artistas conhecidos regionalmente. Para as empresas, isso é fundamental, pois é uma maneira de consolidar seu nome, vender seus produtos e contar com um feedback do público de determinadas regiões.

Os níveis A e B estão destinados aos artistas que tem uma abrangência nacional e internacional, porque aí a marca vai usar a imagem e a credibilidade que esse artista transmite.

O artista precisa conhecer bem a empresa e o produto que está usando. Geralmente, a proposta de endorsement surge para um músico que já usa há um bom tempo uma marca, pois, nesse caso, ele sabe informar melhor ao público sobre os equipamentos. Para a empresa, é uma relação mais segura.

O que você pode oferecer?

Lanço no ar a seguinte pergunta: por que uma certa empresa deveria investir em você? Qual sua importância para a marca dela? Sua imagem passa credibilidade para um público? Se sim, é um bom começo. Caso contrário, melhor repensar as coisas.

Um ponto errado por parte dos artistas é mendigar patrocínios por falta de equipamento. Dá vontade de chorar, mudar de profissão, mudar de país, mudar de galáxia, ou qualquer coisa do tipo, pois é isso que está ocorrendo. Muitos ditos “profissionais” contatam as marcas para conseguir um endorsement porque não possuem equipamentos. É deplorável!

Imagina se você é um dentista e não tem o equipamento necessário para trabalhar. O paciente está de boca aberta no seu consultório esperando um atendimento e você não tem o maquinário! O que você vai fazer? Vai ligar para um colega de profissão pedindo emprestado e, enquanto isso, você fica contando piada para o seu paciente? Não dá.

As empresas não estão aqui para fazer caridade. Elas não querem saber o que você precisa. Eles só querem saber se você é ou não o cara que vai potencializar o trabalho deles. Nessa vida, o máximo que você vai ganhar é um pedaço de bolo de chocolate da vovó! Do resto, é arregaçar as mangas, trincar os dentes e cair pra porrada!

Não adianta chegar nas empresas com um vídeozinho furreca, fazendo cara de coitadinho, porque ninguém vai te ajudar! Você tem que estar pronto. Eles não querem esperar seu talento florescer. As empresas não tem tempo para isso, nem condições. Imagine se a Santo Angelo for ajudar todo mundo que fica pedindo cabo, corda e palheta por aí. Não existiria mais Santo Angelo, pois eles iriam falir! Assim é o mercado.

O que define o sucesso nessa área

O que vai definir seu ponto de alcance com as marcas através do seu produto é a maneira que você conduz sua carreira, e não só seu talento. Vemos ótimos artistas tocando por aí sem muito reconhecimento e, por outro lado, artistas nem tão bons, mas com grande visibilidade. Tudo depende de como você vai guiar sua carreira. Para isso, um bom planejamento de marketing ajuda.

Não restrinja sua carreira a relações comerciais. Mantenha sua mente focada naquilo que pode te acrescentar como um bom artista. Tenha claro o seu posicionamento. Isso irá refletir lá na frente na sua consolidação profissional.

Autor: Ramon Domingos

Do mesmo autor:

Marketing Para Guitarristas


___________________________________________________________________

http://99e0445.leadlovers.com/como-solar-com-modos-gregos-1

Quer melhorar seus solos?

Se você quer melhorar seus solos e aprender a solar com Modos Gregos, nós recomendamos que você conheça o Como Solar Com Modos Gregos. Este é o único método que ensina como criar solos interessantes com Modos Gregos, sem ter que decorar um monte de escalas.

Caso ainda não conheça, visite e assista aos vídeos gratuitos da série Como Solar Modos Gregos no link abaixo:

Clique AQUI para conhecer o Como Solar Com Modos Gregos

Bons estudos!

GuitarCoast

Um comentário:

Alberto disse...

Boa explicação!