Marketing Para Guitarristas

Por Ramon Domingos


Fala, pessoal do Guitar Coast!

Neste artigo, vou falar sobre estratégias de marketing para músicos. É um tema interessante, mas que, por ser muito amplo e delicado, costuma deixar os músicos um pouco confusos.

Não vou entrar em teorias ou termos técnicos de marketing. Vou falar diretamente sobre como pequenas ações que tomamos podem impulsionar nosso trabalho. Ou seja, vou trazer os principais momentos onde o marketing pode ser necessário na sua carreira.

O que é marketing?

Podemos definir marketing como todas as ideias e atividades que envolvem a vida do seu produto, desde o planejamento de sua produção até o momento em que ele é adquirido pelo consumidor.

Marketing é comunicação

Seu produto não chega diretamente ao público. O que chega primeiro é sua comunicação. Isto é, geralmente, antes de uma pessoa escutar a sua banda, ela já viu ouviu falar alguma coisa sobre ela. Por isso, o marketing está em tudo. Em tudo mesmo! Entender isso vai te ajudar a desenvolver uma comunicação eficaz com o público.

Esclarecendo alguns pontos

Quando se fala em música, se fala em arte e em maneiras de se expressar. Tem gente que considera a arte uma coisa puritana e que o marketing é uma estratégia maliciosa, e solta a seguinte profecia: “O marketing é uma mentira. Minha arte não precisa de marketing!”. Segure a onda aí. Vamos entender os conceitos.

O marketing não é uma mentira. Temos publicidade enganosa? Temos, assim como temos arte enganosa. Mas o objetivo do marketing não é enganar. O marketing é uma estratégia de comunicação, um caminho para chegar ao seu público. Lembre-se que só o fato de fazer arte já é uma postura comunicativa.

Qual é o produto dos músicos?

Vimos que o marketing é a comunicação de um produto. Então, você músico, qual é o seu produto? “Ah, o produto do músico é a sua música”. Sim, mas não é só isso!

Imagine que você tem uma banda cover de Bon Jovi, que não faz composições, apenas shows. Percebe como seu produto não é apenas música? Se as pessoas quisessem só ouvir a música, elas poderiam ouvir em casa. Se você faz cover de Bon Jovi, seu produto é um ideal. O Bon Jovi não vem para o Brasil semanalmente, e, quando vem, faz dois shows nas principais capitais do país com preços absurdos e vai embora. Ou seja, muita gente que quer ver o Bon Jovi acaba não conseguindo. É aí que você entra!

Assim, você precisa entender tudo o que está envolvido naquilo que você faz, todos os aspectos do seu produto.

Marketing envolve antecipação (para gerar desejo)

Vamos simular outra situação. A sua banda quer fazer uma gravação profissional. Ótimo!
Antes de lançar esse produto, seja um single, um EP ou até mesmo um CD, já vá pensando em como vai lançá-lo no mercado. Para concretizar o marketing, é necessário ter um produto. Porém, em muitos casos, esse produto ainda não está pronto. Um mês antes de você nascer, você já tinha nome, quarto, berço, travesseiro e até time de futebol! O marketing na música funciona de forma semelhante.

Então, antes de as músicas ficarem prontas, já comece a atacar com algumas estratégias de marketing, “Ahh... Vamos lançar um CD!”. Muito bem! Faça um site, um blog, um perfil em redes sociais voltadas para músicos, MySpace, Sound Clound, Last FM, Palco MP3, e coisas do tipo. Divulgue uma música. Não precisa ser a principal música de trabalho, mas uma que mostre a personalidade de vocês. Coloque um videoclipe na Internet. É uma forma de comunicar que vocês estão chegando!

Não deixe para surpreender seu público no dia do show de lançamento. Nesse momento, o pessoal já precisa estar na pegada para ver a performance da banda, e não para saber quem vocês são! As pessoas já devem ter ouvido falar sobre vocês em algum lugar. É assim que se constrói fama e reconhecimento. O ponto inicial deve ser antes do lançamento. Vocês devem traçar esse plano de comunicação antes do lançamento. A intenção é gerar expectativa no público!

Defina o seu posicionamento

As pessoas querem uma comunicação cada vez mais direta.  Elas querem saber do que se trata uma banda antes de escutá-la! Então você precisa definir muito bem do que se trata a sua banda. Quanto mais específico for, melhor. Não tente agradar a todo mundo. Qual é a sua mensagem principal? Qual é o seu estilo? Foque nisso. Quase tudo gira em torno do gênero musical que você toca.

O visual

Muita gente não gosta de ler. Mas seu produto também precisa chegar a elas! Então, não enrole nas suas partes textuais e em vídeos. Seja claro. Mostre seu posicionamento.

Vamos ver um exemplo prático. Sua banda toca heavy metal. Você pode ser melhor que o John Petrucci, mas, se você subir no palco com cabelinho raspado e descolorido, vestido de branco, com uma corrente de ouro no pescoço, você vai tomar umas boas chumbadas na ideia! Cabelo comprido e roupa preta nisso aí, meu amigo.

Nada contra nenhum gênero musical. Mas seu visual precisa estar extremamente de acordo com a proposta artística da banda. Quando se trata de shows e videoclipes, a visão exerce tanta influência quanto a audição - ou mais! Então seja lá o que você toque, o visual é inerente à expressão artística da sua música. Quando eles estão juntos, você não consegue separar um do outro.

Se você tem um cover de uma banda ou um artista, suas ferramentas de comunicação são mais restritas. Porém, elas podem ser mais radicais. O cover te obriga, até certo ponto, a ser igual à banda, senão, você não corresponde à expectativa! A banda já fez todo o trabalho de consolidação da imagem. Não ignore isso. Cabe a você usar essa imagem e convencer o público que, por algumas horas, você deixa de ser o José Batista e passa a ser o Bon Jovi, por exemplo.

Tenha uma estratégia para shows

Para manter o nome da banda em alta, é preciso fazer muitos shows. Sempre busque boas fotos e filmagens, pois elas servem de catálogo para conseguir outros shows. Com isso, você vai desenvolvendo contatos, que podem se tornar acordos para tocar em boas casas.

Uma banda não vende só CD’s. Ultimamente, está até mais difícil vender um material físico, o que torna a comunicação virtual fundamental. Mas para ganhar dinheiro, você precisa vender seus shows. Sempre se preocupe com as performances ao vivo, o cenário, a postura visual dos integrantes e planeje como o set-list deve atingir seu público. Se as pessoas gostarem, elas vão indicar para mais gente e vocês terão shows cada vez mais lotados.

Uma coisa que tem acontecido ultimamente é a banda vender os ingressos para o show com um CD junto. Vamos supor, a pessoa paga trinta reais pelo ingresso e ganha um CD da banda. O público gosta de ser tratado de forma especial. Esse diferencial faz com que não seja apenas um show e fideliza seu público. De uma forma ou outra, você vende seu show e seu disco!  

Feedback e replanejamento

À medida que sua banda cresce, você vai vendo quais estratégias estão funcionando. Praticamente nunca, todas as estratégias funcionam. Aí você precisa começar a fazer alguns ajustes, sempre buscando deixar bem claro o posicionamento da banda.

Quando a banda cresce muito, talvez seja o caso de passar esse trabalho para profissionais da área, pois vai ficando cada vez mais difícil coordenar as ações de marketing e, ao mesmo tempo, compor, gravar e cumprir a agenda de shows da banda. Não tenha medo de investir em marketing. Seu trabalho só tende a crescer cada vez mais!


Autor: Ramon Domingos

Do mesmo autor:

Como Gravar Seu Álbum Instrumental


___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

Nenhum comentário: