Como Tocar Músicas Difíceis na Guitarra

Por Ramon Domingos


Olá amigos! Como vão todos? Continuamos com nossos bate-papos, e hoje trataremos de um assunto de interesse de 99% dos guitarristas.

Com certeza, você guitarrista, seja profissional ou amador, já se deparou com a seguinte situação: você está lá, tocando uma música dos seus ídolos, super empolgado para tirar o som inteiro e, de repente, você tropeça em um fraseado de dois ou três compassos!

Até aí, tranquilo, natural. Essas coisas acontecem. O que você faz? Deixa aquela parte de lado e vai tirando as outras partes da música e treinando aquele fragmento aos poucos.

Mas aí aquela sua dificuldade vira um pesadelo. Você consegue tocar a música inteira, mas aquele trecho é uma pedra no seu sapato!

Você acorda pensando nesse trecho, dorme pensando nele, sonha com ele e esse dilema não se resolve!

Pois bem. Iremos tentar solucionar essa questão neste artigo. Primeiro, vamos entender o que acontece. Essa dificuldade surge porque, inicialmente, o seu raciocínio não está conseguindo acompanhar a passagem a ser executada.

Entenda o raciocínio da música

Considere que o raciocínio da pessoa que compôs o trecho pode ser totalmente diferente do seu. Não se desanime e entenda que cada músico possui uma particularidade e tente enxergar as coisas com outros olhos. E se o Adrian Smith, do Iron Maiden, quisesse tocar um trecho de sua música e sentisse dificuldade? Sem nenhuma pretensão! Mas, simplesmente querendo dizer que, somos todos humanos e possuímos dificuldades e virtudes! Às vezes, essa passagem pode ser uma maneira diferente de você visualizar um contexto musical, e isso acaba se traduzindo em uma dificuldade técnica.

Nem tudo são dedos rápidos! A técnica não é puramente mecânica. É necessário entender que, para você conseguir executar o determinado trecho, seu raciocínio precisa processar essa mensagem para que suas mãos executem isso com perfeição.

Antes de tentar tocar, pare, pense e respire. Depois, visualize as escalas, os padrões e as posições usadas nesse trecho. Isso deixa as coisas mais palpáveis.

Entenda a figura rítmica que está sendo executada

A figura rítmica é simplesmente o ritmo em que é tocado cada trecho - 8 notas por tempo, 6 notas por tempo, etc. Esse é o ponto mais importante. Geralmente, isto não está indicado na tablatura, só em partituras, mas você consegue entender ouvindo a música com calma. Entenda a figura rítmica de cada trecho para saber executá-lo. É nessa parte que a técnica se torna algo mais intelectual do que mecânico. Muita gente ignora esse ponto e, por isso, acaba não executando os fraseados com perfeição. Esse é o grande segredo por trás da técnica! Figura rítmica são números, exatidão! Uma figura rítmica determina o X da questão, praticamente transformando a música numa equação matemática, com valores exatos, não só intuição. E a exatidão não permite falhas!

Ferramenta de Treino Nº 1: Metrônomo

Depois de toda essa análise, tente transformar esse trecho em algo habitual para você. Como fazer isso? Executando em andamentos mais lentos! Hoje temos recursos de sobra. Não há mais desculpas para não se desafiar com peças musicais mais complexas. O primeiro passo é usar o metrônomo, que já está conosco há séculos e muitos guitarristas ainda teimam em não usar! Desculpe minha sinceridade, mas desenvolvimento técnico musical é praticamente impossível sem esse companheiro. Ele deve ser seu melhor amigo!

Ferramenta de Treino Nº 2: Loopers de Velocidade

Outro ótimo recurso são os loopers de velocidade! No Guitar Pro, por exemplo, temos essa possibilidade. Você isola o trecho, coloca no loop (repetição), e escolhe a porcentagem do aumento do BPM a cada vez que o trecho for tocado. Pressione o F9 no seu teclado e descubra o paraíso! Esse tipo de treino ajuda muito.

Diminua o andamento pela metade, execute o trecho dez vezes e aumente cinco BPMs! E assim vá indo até chegar ao andamento original da composição. E não chore! Talvez você só consiga chegar ao andamento original depois de semanas! Mantenha seu propósito. Esse é o caminho.

Treine mais rápido que o normal

Conseguiu chegar ao andamento original da música? Aconselho você a tentar passar 10 BPMs na execução desse trecho. Claro que isso não é uma obrigação, mas é bom para se garantir.

No meu treino técnico, que, atualmente, é concentrado nas minhas composições instrumentais e músicas dos guitarristas que curto, sempre procuro executar as músicas em 10 ou 20 BPMs acima do original. Isso facilita na hora de tocar ao vivo ou na gravação.

A gente nunca sabe como serão as coisas nos momentos importantes. Geralmente, em palco, por determinadas circunstâncias, a gente perde um pouquinho do nosso potencial. Às vezes, você não está com o amplificador do seu costume, ou o som e o lugar não ajudam. Então, se você se preparar em 120%, pode ter certeza que, em qualquer situação, você conseguirá tocar perfeito a 100%!

Com concentração e esforço você chega lá

A maioria dos músicos possui certa dificuldade técnica por que não compreende corretamente a maneira de se estudar e de aplicar as técnicas. Entenda que o estudo técnico inicialmente é algo mental. Depois dessa compreensão, ele se torna um estudo físico. E, como toda prática física, isso exige horas de dedicação e paciência. Essa é a realidade da nossa vida musical. Sempre vencendo barreiras!

Autor: Ramon Domingos

Do mesmo autor:

10 Erros a Evitar na Internet (para guitarristas)


Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Entrevista com Ramon
Guitar Tech (blog do Ramon)
Guitar Tech no Facebook
Canal do Ramon no YouTube


___________________________________________________________________



Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

3 comentários:

Joel Carvalho disse...

Excelente texto.

Estou com um problema desses. Mas, essas dicas, mais os estudos aqui propostos como o "como dobrar sua velocidade", creio serem ferramentas aptas a me dar um grande suporte nessa busca.

Emiliano Gomide disse...

Fala Joel, as dicas do Ramon ajudam muito mesmo! E legal que o Como Dobrar Sua Velocidade tem te inspirado nos treinamentos. Abs

Ramon Domingos disse...

valeu joel!!!! sempre acompanhe as novidades!!! abs!