Como Ter Ouvido Absoluto e Percepção Musical


Por Emiliano Gomide

 
Quando Beethoven escreveu a famosa nona sinfonia em 1824, aos 54 anos de idade, ele já estava surdo havia dez anos. Muitos se perguntam como ele foi capaz de compor uma das músicas mais admiradas de todos os tempos sem nem conseguir escutar. Como ele sabia quais notas escrever no papel?

A resposta para essas perguntas não é simples, pois ninguém sabe como funcionava a mente desse gênio. Mas há fatos importantes que conhecemos sobre Beethoven. Ele tinha desenvolvido, ao longo de sua vida, uma Percepção Musical muito avançada. Não só ele tinha um Ouvido Absoluto, como também tinha Ouvido Relativo.

Neste artigo, você aprenderá:

- O que significa Ouvido Absoluto e Ouvido Relativo;
- Qual é a importância da Percepção Musical para solar na guitarra;
- Como treinar para ter Ouvido Absoluto e Ouvido Relativo.

O que é Ouvido Absoluto?

A pessoa que tem Ouvido Absoluto possui uma habilidade muito especial. Ao escutar qualquer som, ela consegue imediatamente dizer qual é a nota musical sendo tocada. É uma memória sonora muito forte. Ao ouvir uma música no piano, ela pode dizer com precisão o nome de cada nota: Dó, Mi, Fá, etc. Mas não é só isso. Por incrível que pareça, qualquer ruído no dia-a-dia, como um telefone tocando, uma buzina na rua, ou um bebê chorando também é rapidamente reconhecido. O telefone toca, e ela identifica: “Isto é um Lá”.  

Já se nasce com Ouvido Absoluto?

Existem dois grupos de pessoas com esta habilidade. Um grupo são as pessoas que já nascem com esse dom e que, geralmente, na infância, seu pais percebem isso e incentivam a criança a tocar algum instrumento e aprender música. E o outro grupo são as pessoas que tem facilidade e gosto pela música e que acabam desenvolvendo essa habilidade com o auxílio de um professor e bastante exercício.

Existem diferentes tipos de Ouvido Absoluto

O Ouvido Absoluto se manifesta de formas diferentes em cada pessoa. Umas conseguem dizer o nome de qualquer nota em menos de um segundo; outras precisam refletir um pouco antes de responder. Umas acertam sempre; outras erram de vez em quando. Umas conseguem reconhecer notas em qualquer instrumento; outras só conseguem reconhecer as notas no instrumento que estão acostumadas a tocar.

Há ainda outras formas de Ouvido Absoluto, que não seguem a definição ao pé da letra. Por exemplo, o guitarrista que tem facilidade de tirar músicas de ouvido, ao escutar uma música, ele já sabe exatamente onde encontrar as notas na guitarra. Apesar de não saber dizer o nome das notas de ouvido, há uma memória sonora muito forte, e a resposta motora é imediata. A pessoa lembra-se da sensação física de tocar aquela nota.

Qual é a utilidade do Ouvido Absoluto?

Uma das vantagens é que fica mais fácil de tirar músicas de ouvido, sem precisar ler partituras, cifras ou tablaturas. Além disso, na hora de compor, a pessoa pode escrever as notas sem precisar estar com o instrumento na mão para verificar as notas. Fica mais fácil também de se comunicar com outros músicos, principalmente durante ensaios com sua banda.

Para guitarristas, o Ouvido Absoluto pode ser bastante útil na hora de solar e improvisar, pois além de feeling e criatividade, é necessário saber onde no braço da guitarra estão as notas que você está imaginando.

Todo músico precisa ter Ouvido Absoluto?

Apesar de ser uma habilidade desejada, não é necessário ter Ouvido Absoluto para ser um grande músico. É preciso deixar claro que Ouvido Absoluto não faz você tocar melhor, e também não faz ser mais criativo.

Um exemplo famoso é o maestro Arturo Toscanini, que foi um dos principais maestros do século XX. Além de não ter Ouvido Absoluto, ele chegava a desafinar na hora de cantarolar as melodias. Mas isso não o impedia de realizar seu trabalho com perfeição. Isto é, não ter Ouvido Absoluto não é uma limitação.

Além disso, algumas pessoas que possuem Ouvido Absoluto, apesar de gostarem desse dom, dizem que pode ser cansativo perceber todas as notas, ao invés de simplesmente apreciar uma música.

Esse talento, no entanto, é extremamente útil para alguns músicos, como os vocalistas, que precisam imaginar o som antes de emiti-lo com a voz. Do contrário, a nota cantada será errada. Em instrumentos como trombone e trompete, ocorre algo semelhante. Há também instrumentos de cordas, como violino e violoncelo, que não tem as notas indicadas pelos trastes, como a guitarra. Assim, podemos ver que guitarristas e violonistas necessitam menos dessa habilidade, pois é fácil de visualizar as notas e escalas no instrumento.

Lembre-se também que ter Ouvido Absoluto não significa ter um ouvido musical. Para desenvolver um ouvido musical, que é essencial para um músico, é mais importante desenvolver o Ouvido Relativo e treinar Percepção Musical.

O que é Ouvido Relativo?

Ter Ouvido Relativo significa conseguir dizer quais são os intervalos entre as notas. Por exemplo, você escuta duas notas, Dó e Ré, e, apesar de não conseguir identificar quais notas são, você consegue perceber que há um intervalo de 1 tom entre elas. Ou, se tocarem Dó e Mi, você percebe que se trata de um intervalo de 2 tons.

A pessoa que não tem Ouvido Absoluto, mas tem Ouvido Relativo, consegue identificar as notas de uma música se tiver uma nota como referência. Imagine que alguém toque uma nota e diga para você que é um Dó. Em seguida, ela toca um Mi, mas sem te dizer qual é a. Como você tem Ouvido Relativo, você percebe que esta nota está dois tons acima da nota anterior, que era um Dó, e rapidamente conclui que a segunda nota tocada foi um Mi.

O Ouvido Relativo ajuda muito na hora de tirar uma música de ouvido, pois, depois de identificar qual é a primeira nota, você logo vai encontrando as notas seguintes.

O Ouvido Relativo é importante por ser a capacidade de perceber as relações entre as notas musicais - isto é, os intervalos. Música é feita de intervalos. São eles que geram os sentimentos que a música proporciona.
Um exemplo são os acordes. Qual a diferença entre acorde maior e menor? O acorde maior tem uma sonoridade aberta e alegre, enquanto o acorde menor tem uma sonoridade fechada e séria. Mas falando das notas, a única diferença é que o acorde maior tem uma terça maior (intervalo de dois tons em relação à tônica), enquanto o acorde menor tem uma terça menor (intervalo de um tom e meio em relação à tônica). Percebeu como pequenas diferenças nos intervalos mudam tudo?

O que é Percepção Musical?

Percepção Musical é perceber como os sons formam uma linguagem musical. A música é algo complexo, formado por elementos como melodia, ritmo e harmonia. Desenvolver sua Percepção Musical é se tornar cada vez mais capaz de distinguir esses elementos.

Todos nós temos algum nível de Percepção Musical e, quanto mais ouvimos e tocamos música, mais “musicais” nos tornamos. É possível ser um excelente músico, como é o caso de centenas de artistas famosos, apenas aprendendo o básico e depois se guiando pelo feeling e criatividade. Mas, aqueles que estudam e treinam a fundo a Percepção Musical acabam desenvolvendo habilidades bem mais avançadas, como: conseguir identificar escalas ao escutar melodias, saber identificar acordes numa música, identificar campos harmônicos, e identificar ritmos complexos.

Como treinar Ouvido Absoluto, Ouvido Relativo e Percepção Musical?

Existe uma forma muito simples de treinar seu ouvido e você pode começar hoje. Independentemente se você quer ter Ouvido Absoluto, Ouvido Relativo, ou apenas melhorar um pouco sua Percepção Musical, o caminho é o mesmo: Solfejo.

Percepção Musical é um ramo de estudo bem amplo e profundo, ensinado ao longo de anos por professores de música. Mas, mesmo sem fazer aulas de música, você também pode desenvolver seu ouvido e Percepção Musical. Para treinar tudo isto que falamos aqui neste artigo, basta começar a praticar Solfejo.

O que é um Solfejo? É difícil?

Talvez você não conheça ou não tenha muita prática com Solfejo, por isso vamos com calma, entendendo uma coisa de cada vez. Você verá que é fácil. 


Solfejo é a leitura da partitura através do canto. Você olha as notas na partitura e as canta ao mesmo tempo. É preciso também cantar as notas no ritmo certo, indicado na partitura. Mas é possível praticar Solfejo mesmo sem partitura. Se você toca piano, pode praticar com um piano. Se toca guitarra, pode treinar com uma guitarra. Em qualquer situação, você precisa ter um instrumento afinado para ter as notas certas como referência. É por isso, que muitos vocalistas praticam com um piano ou teclado.


Como Treinar Solfejo?

Vamos ver abaixo dois exercícios simples que você pode fazer sozinho. Ambos desenvolverão sua Percepção Musical.

Exercício para Ouvido Absoluto: quando for afinar seu violão ou guitarra (sempre usando um afinador), tente memorizar o som das 6 cordas, uma de cada vez. Primeiro, toque a nota, e depois, cante esta nota, tentando imitar o som com perfeição. Por exemplo, quando tocar a corda Lá, cante “Lááá”. Faça isso todo dia e, aos poucos, perceberá que conseguiu gravar em sua memória esses 6 sons. Comemore quando não precisar mais do afinador!


Exercício para Ouvido Relativo: Na quinta corda do seu violão ou guitarra, toque a escala de Dó Maior, composta pelas notas Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si. A cada nota que tocar, pare e cante esta nota: “Dóóó. Rééé. Miiii. etc”. Esse é só o aquecimento. Depois, inverta as notas, mas sempre começando pelo Dó, “Dóóó. Miii. Rééé. Fááá. etc”. Isso treinará sua capacidade de perceber os intervalos entre as notas. Sempre toque a nota primeiro, e depois, tente cantar igual. No final do exercício, você pode se desafiar a cantar as notas antes, e depois tocá-las para ver se está acertando.

Depois de se acostumar com esses dois exercícios, poderá criar variações, treinando em outras cordas, com diferentes intervalos, e aumentando o grau de dificuldade. Tenha persistência e pratique bastante.

Dicas e lembretes finais

Comece a tirar músicas de ouvido utilizando nossa lista com mais de 90 músicas fáceis de tocar no violão. Para memorizar as notas corretamente, lembre-se de sempre afinar seu instrumento. E compre cordas novas regularmente, pois elas perdem a afinação.

Conclusão

Agora, lembre-se da história que contei sobre Beethoven no primeiro parágrafo deste artigo, e reflita sobre o seguinte: não é preciso ter Ouvido Absoluto para compor músicas. Beethoven tinha uma facilidade incrível de escrever as notas no papel, registrando-as para toda a eternidade. Mas a sua verdadeira genialidade estava em sua criatividade e imaginação para criar belas músicas.

Autor: Emiliano Gomide

Sinta-se à vontade para deixar um comentário ou dúvida aqui embaixo.

Artigos Relacionados:

2 Lições Fundamentais Sobre Acordes
Introdução à Teoria Musical.

Referências:
The Real Easy Training Book, by Roberta Radley
Beginning Ear Training, by Gilson Schachnik. Berklee Press
Documentário "Escuta Só: Ouvido Absoluto"
https://tutoriaisemmusica.wordpress.com/
http://www.good-ear.com/
http://www.perfectpitch.com/ 

___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

9 comentários:

Emiliano Gomide disse...

Vou deixar aqui a dica que o leitor André enviou:

"Fiz uma pesquisa rápida sobre materiais que pudessem me ajudar com exercícios complementares aos que você sugeriu e encontrei um aplicativo para andróide bem legal chamado Perfect ear 2. Ele tem uma versão gratuita e outra mais completa que é paga, mas mesmo a versão gratuita tem exercícios de intervalos, acordes, escalas e rítmica. Acho que o pessoal poderá aproveitar bastante."

Matheus Carius disse...

Boa Emiliano estudei percepção, e faz toda a diferença. O solfejo sem dúvida melhora na hora de improvisar e criar melodias na guitarra. Mt bom

Emiliano Gomide disse...

Top, Matheus! Valeu

Leandro Morgado disse...

show de bola valeu

Leandro Morgado disse...

show de bola valeu

Evandro J.G.C. disse...

Poxa, muito completo, parabéns! Não teria como eu não entender!
10x0 na Wikipédia, que possui o mesmo assunto.
Continue assim, nego, tô acompanhando sempre (as vezes demoro, mas não deixo de visitar) o site.

Evandro J.G.C. disse...

Ah, e aproveitando, tem um site que trabalha justamente nisso de percepção de notas, taqui o link:
http://www.teoria.com/loc/pt/ne.php

Tem outras tretas na página inicial também: http://www.teoria.com/

Emiliano Gomide disse...

Valeu, Leandro!

Emiliano Gomide disse...

Obrigado, Evandro! E valeu pela dica do site. Abs