Simulador de Amplificadores Para Guitarra: Benefícios

Por Ramon Domingos


Os simuladores evoluíram muito! Este acima já não é mais fabricado.
 
O que você aprenderá neste artigo:

1 - O que são simuladores de amplificadores e para que eles servem.
2 - Quais as vantagens e desvantagens desses simuladores.

Fala pessoal! Como vão??

Alguns anos atrás, um amigo me perguntou sobre qual seriam os próximos fatores onde a tecnologia iria agir. Nessa conversa, chegamos a falar sobre ponte floyd rose, pedaleiras, recursos de estúdio e afins! Mas, lembro de termos terminado esse papo falando sobre os recursos dos simuladores!

Vocês sabem... Muitos até usam, através de pedaleiras ou Guitar Rig, Amplitube, etc... É algo que já não é mais tão novidade assim. Porém, vejo que as pessoas tem muitas dúvidas em relação a isso, ou até mesmo confundem a real intenção dos simuladores!


Simulador AmpliTube Slash para iPhone e iPad
. g

Já usei algumas vezes em determinadas situações e irei falar aqui de acordo com minhas experiências.

Meu primeiro contato com os simuladores foi através da POD HD500! Ok... Aquilo é uma nave mãe e não vou negar isso! Quando decidi comprar essa pedaleira, pesquisei bastante sobre isso. Eu queria um equipamento que apenas me trouxesse bons efeitos e com uma boa praticidade. Não pensei muito em ter um “Mesa Boogie virtual” no meu gear! Mas os recursos são ótimos!

POD HD500X - Multi-Effects Processor - Line 6
. g

O que são Simuladores? Como eles funcionam?

Temos muitas coisas a falar sobre simuladores. Porém antes vamos entender como eles atuam!
Já dizia o incrível Zakk Wylde em uma definição bem prática... “Não há como reinventar a roda, ou seu som terá características de Marshall, de Fender ou de Mesa Boogie”.


Ok!! Vamos tentar entender o que nosso amigo Zakk quis dizer... Você vai conseguir ter três tipos de sonoridades... Pode ser um com características bem limpas e cristalinas, estaladas e com leves níveis de saturação... tal como nossos amigos da Fender!!! Ou você vai conseguir um timbre bem selvagem, com bons agudos e um volume estrondoso tal como um Marshall JCM 800! Ou você vai trilhar as linhas densas e pesadas com grandes níveis de médios causados pelos incríveis amps high gain, nesse time temos Mesa Boogie, ENGL, Peavey, Laney e etc... Logo... Sejamos práticos e incisivos, os amplificadores possuem certas e boas características, mas eles sempre trazem algo em comum e definitivamente não há muito para onde escapar, senão estávamos criando e não simulando!

Eu acho que essa afirmação do Zakk entrega um pouco do segredo e das funções dos simuladores! Podemos encontrar os simuladores das mais variadas fórmulas, em pedaleiras, softwares, aplicativos para celulares e etc... Enfim! Eles estão aí! E como são trabalhados?

Como conseguem enfiar o Marshall JCM dentro de um iPhone?

Bom... eles trabalham através de equalização, até porque, se você considerar a afirmação do Zakk, é mais ou menos isso que ele retrata! Os caras analisam bem os amplificadores, estudam minuciosamente suas características e reproduzem isso através de EQs (equalizadores), e de fato é assim que os próprios amplificadores trabalham!

Qual é a vantagem dos simuladores?

Agora, entenderemos qual a efetividade no uso dos simuladores! Resumindo: praticidade e economia! A ideia mais objetiva possível! Através dos simuladores, você pode gerar sonoridades características, das quais você só chegaria se tivesse muito dinheiro para!

Eu sou um dos caras que tem a referência de som de guitarra pelas características dos amps! Som Mesa Boogie, som Fender... coisa do tipo! E eu achava um recurso legal da POD! Bem... a Line 6 te promete 99% de fidelidade com o som “original” da coisa! Acho que isso é mais uma jogada de marketing, pois é difícil definir essa porcentagem quando falamos de timbres, já que as coisas podem variar e explicarei mais a frente o porquê!

O que me satisfazia em relação à POD era poder ter bons sons, independentemente do simulador que eu estava usando! Eu não pensava em selecionar um determinado amp e achar que de alguma forma eu estava usando esse amp. Isso é besteira. Mas, como ela possuía diversas simulações eu conseguia saber mais ou menos como funcionavam as características de certo amp! Sempre curti essa grande variedade de sons dos amps! Mas, para eu ter todas as sonoridades que queria, teria que desembolsar muito dinheiro! E grana, infelizmente, não dá para simular! Hahaahha Ou você tem ou você não tem! Certo?! 

Um grande benefício dos simuladores

Então, vamos pelo lado mais fácil! A POD não só simulava amps, mas também gabinetes, pedais e até microfones.... Muito completa! Foi uma época legal, porque tudo aquilo me serviu de parâmetros para que, futuramente (hoje em dia!), eu pudesse procurar melhor aquilo que quero como som de guitarra. Eu usava tudo aquilo como uma forma de estudo e pesquisa!

Agora, a pergunta clássica! 

Os simuladores conseguem suprir a falta de um amp, ou até substituir o amp?

Ora, caro amigo! Sejamos francos, apesar das ótimas funcionalidades, se eles realmente fossem tão páreo com os amps não se chamariam simuladores, certo? Se realmente eles fizessem as mesmas funções dos amps, o Petrucci iria preferir levar um notebook para o palco do que cinco Mesas Boogie, certo? Os simuladores tem boa efetividade, mas nunca substituem um amp de linha!


Há certas coisas que são difíceis simular... A ação das válvulas, o trabalho de um bom gabinete com bons falantes, a liberdade no playing que as válvulas te trazem... Liberdade ou sensibilidade... Como você preferir chamar! E por isso eu ponho em jogo esses “99%” que a Line 6 nos promete.... Timbre é algo muito volátil. Qualquer pequena circunstância vai gerar certas oscilações nessa porcentagem!

Porém, há como você aproximar mais seus recursos de seus objetivos. Se você ligar sua pedaleira, seu note, ou seu Iphone em um amplificador de boa qualidade já são bons caminhos para conseguir boas sonoridades de seus equipamentos... Quero dizer o seguinte: não vá baixar um software e ligar ele em um amplificador ruim achando que esse amp vai encarnar um Marshall JCM porque definitivamente não vai! 

Milagres, ao menos nesse assunto, não existem! Várias vezes usei minha POD como um bom recurso de praticidade na intenção de não levar muito equipamento para shows, workshops ou ensaios.


Outras experiências que tive com simuladores... Para gravar vídeos do Guitar Tech (meu blog), ou alguns registros não tão pretensiosos, usei algumas simulações! E todas fizeram bons trabalhos e foram efetivas.

Em estúdio, com a possibilidade de boas edições através de incríveis plugins e processadores, tudo pode acontecer... E tudo depende da sua intenção e disposição! Ouvi do próprio Edu Ardanuy que os recentes álbuns do Dr. Sin foram gravados com Guitar Rig! O Jean Delafiori que é o produtor do Guitar Tech, quando fomos gravar a vinheta de abertura chegou em um som de guitarra aqui que me deixou surpreso! Animal! Se souber usar, tira bons sons!

GUITAR RIG 5 PRO
.. 

Para meu trabalho instrumental, ao menos hoje, não abro mão de usar bons amplificadores. Porém, vejo uma galera fazendo bons trabalhos com o uso de simuladores!

Ainda há uma galera que passou quarenta anos fritando a cabeça em válvulas e não consegue se abrir para as novas tendências e praticidades da tecnologia, como também há uma galerinha nova aí que acha que timbrar bem uma guitarra é baixar um arquivo no site da Line 6 e colocar isso na pedaleira pra já sair tocando como o Steve Vai... Isso não é possível... Já conversamos muito sobre timbre nos artigos passados e essa ideia definitivamente é algo irreal!

É importante sempre se abrir para novas tendências e tentar entender até onde isso pode ser de fato eficaz.
Se bem idealizado e se bem usado é possível tirar bons sons de simuladores... Mas não se iludam... O Steve Vai levou 30 anos para chegar nesse timbre dele. Você não vai chegar nisso através do site da Line 6! Seja autêntico e sempre busque seus resultados! Abraço a todos!

Autor: Ramon Domingos

O que você achou sobre este artigo? Deixe um comentário com sua opinião ou dúvida.

Do mesmo autor:

Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Entrevista com Ramon
Guitar Tech (blog do Ramon)
Guitar Tech no Facebook
Canal do Ramon no YouTube

___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

7 comentários:

Ramon Domingos disse...

É isso ai.... valeu emiliano!!!

Emiliano Gomide disse...

Top, Ramon!! Abs

Mayko Starosky disse...

Muito bacana o artigo. Parabéns.

Marcelo Silva Santos disse...

Curti muito!

Theophanes Campos disse...

Falou a real, não há milagres nessa área. Da pra tirar um bom som, mas sempre serão simuladores. Uso pq não tenha grana pra pegar o ampli que quero, mas para a didática da coisa é muito bom mesmo. Depois que vc aprende a usar, vc já vai saber exatamente o equipamento que vc precisa para fazer o seu timbre.

Emiliano Gomide disse...

Fala Theophanes, pode crer, é bom ter essa experiência. E, apesar de não ser 100%, pelo menos chega nos 80% ou 90% rsrs

Ramon Domingos disse...

Legal vc ter essas considerações Theophanes!!!! realmente as coisas são assim!!! conseguimos bons timbres... mas nada substitui as válvulas e uma 4x12 empurrando seu som!!! hehehehe fico agradecido por seus comentários meu caro!! obrigado por acompanhar nosso trabalho!!! fique sempre em contato.. novidades aqui surgem diariamente! um abraço