Pedal de Efeito é Melhor que Pedaleira?

Por Ramon Domingos



Olá pessoal do Guitar Coast! Como vão todos!!?? Hoje, conversaremos sobre um assunto que costuma gerar longos papos nas rodas de guitarristas!

Vamos falar da rivalidade entre Pedais e Pedaleiras. Qual opção é melhor? Gosto muito de escrever sobre isso!

Nesse artigo, vou expor minhas opiniões de acordo com minhas experiências ao longo desses anos. Comentarei alguns itens técnicos, mas com uma linguagem bem musical. E o principal... Darei ênfase ao som da sua guitarra!

Em relação aos efeitos, por favor, não desmereçam os efeitos digitais, eles podem ser muito funcionais, e o melhor...  A qualidade pode ser impressionante! Estamos em 2015, as coisas evoluíram bastante. Antigamente, uma pedaleira era o maior algoz do equipamento de um guitarrista. Hoje em dia elas surpreendem!

O que são pedais e pedaleiras? Qual a diferença?

Primeiro, vamos entender como funcionam esses pedais. O pedal analógico se caracteriza por ser um equipamento que reproduz um único efeito. Um circuito único, sem memória, sem a possibilidade de salvar as equalizações. Temos pedais dos mais variados efeitos, como distorção, chorus, flanger, phaser, delay e outros. Geralmente, conseguem ser mais puros e fiéis aos verdadeiros efeitos.

A pedaleira é um processador digital que simula efeitos. Funciona como se fosse um computador. Normalmente, é um equipamento que contém todos os efeitos possíveis, e dentro dele você vai montando as suas próprias combinações de efeitos.

Como escolher? Qual é melhor?

Agora que você já sabe o que é cada um, vou falar minha opinião de acordo com minhas experiências com vários equipamentos.

Eu já usei os dois, tanto pedaleiras, quanto pedais. Tenho amigos que usam mais pedaleiras, outros mais pedais... Tudo depende de algumas coisas. Primeiramente, do quanto você quer investir, do tipo de show que você costuma fazer e da sua intenção com o timbre. Dentro desses conceitos, podemos exprimir aquilo que é mais indicado para seu uso. Muita gente não abre mão do uso dos analógicos, e eu até entendo! Já outros músicos que fazem shows mais diversificados e precisam de um sistema prático de acionamento dos efeitos preferem as pedaleiras.

Diferenças de Preço

Inicialmente, é importante fazer uma avaliação para saber o quanto você está disposto a investir. Ter vários pedais analógicos, ao invés de uma única pedaleira, pode sair bem mais caro quando se compra pedais de ótima qualidade, mas pode sair mais barato quando os pedais não são tão bons assim! Conclusão... É melhor investir em uma ótima pedaleira do que em pedais medianos! 

Minha experiência com pedais e pedaleiras

Quando comecei a tocar, comprei uma pedaleira, mas logo troquei por pedais, bons pedais, mas poucos. Tinha um número limitado de efeitos e precisava de mais! Até que, em uma boa oportunidade, prezando pela economia e praticidade, comprei uma POD HD 500! Sim... Essa pedaleira é uma das mais procuradas entre os guitarristas. Recentemente, vendi a pedaleira para investir novamente nos pedais! Sim... É uma ótima pedaleira, mas dessa vez, investi em pedais de extrema qualidade.


Enfim, como pode ver, já usei os dois! E isso é importante para que você tenha suas concepções através daquilo que você toca. Então temos que ter muito cuidado na hora de afirmar que um é melhor que o outro! Se considerarmos as pedaleiras da década de 80 e 90... Aquilo era traumático! 

Mas hoje as coisas mudaram muito. As pedaleira possuem recursos de alta definição que aproximam muito os efeitos dos originais. Possuem recursos de interface e interação com o computador através da entrada USB, facilitando muito em gravações e equalização dos seus efeitos. 

Além disso, muitas pedaleiras possuem ótimos simuladores de amplificadores. Temos também aquela ideia... Simuladores... simulam e não reproduzem o som real! Ok! Mas quem tem espaço e grana para ter em seus estúdios os mais estimados amplificadores? 

Lembro-me que a POD simulava muitos amplificadores! Concordo que os originais são melhores, claro! Mas em termos de economia e praticidade, a pedaleira é uma boa escolha. 

Com o avanço da tecnologia, as pedaleiras vem fazendo um páreo muito forte em relação aos pedais analógicos. Alguns efeitos como reverb e delay ficam até mais legais, por conseguirem executar com mais definição o sinal da guitarra! 

Um fator importante: a distorção

Efeitos de modulação (como chorus, phaser e flanger) tanto digitais como analógicos são muito bons. As analógicas são um pouco mais puras e cristalinas. Pessoalmente, a decisão rola quando penso em distorção. Toco rock instrumental, preciso de uma ótima distorção! A POD me dava bons recursos, porém sou mais exigente em relação a isso. Gosto de uma distorção natural e muito bem definida...


A distorção, por ser um efeito desenvolvido inicialmente pela saturação do canal do amplificador, é um pouco mais difícil de ser modulada em um processador digital. Até mesmo os drives analógicos costumo deixar de lado... Tenho um amplificador Peavey 6505! Uso a distorção dele! Acredito que um bom amp valvulado seja a melhor fonte para uma boa distorção.

Não abro a mão da distorção do meu “opalão” (apelido carinhoso ao meu amp pelo som forte e potente!). Mas é tudo questão de gosto. Estou 100% do tempo com a distorção ligada. Achava os drives da POD um pouco pasteurizados!

Pedaleiras que simulam amplificadores

Nos workshops, o pessoal sempre me perguntava se os simuladores da POD eram bons. Me lembro que ela simulava os Marshalls, ENGL, Mesa Boogie, Fender e tudo mais. Sempre tive uma referência muito forte de Mesa Boogie, pois já toquei em vários. E achava as simulações boas, mas tudo depende do amplificador que você liga. As pedaleiras nunca farão nenhum milagre. Se você ligar sua pedaleira em um amplificador de qualidade ruim, ele nunca ficará nem perto de estar longe de um Mesa Boogie!
Quando você tem a intenção de usar as simulações de uma pedaleira, é legal contar no mínimo com um bom amplificador e ligar no loop de efeitos, sem passar pelo equalizador do amplificador, senão descaracteriza as funções da pedaleira. Nas vezes que fiz dessa forma, senti uma sonoridade próxima do amplificador desejado! Claro que o amp original é muito melhor e mais definido! Mas, dependendo da sua intenção, é uma boa opção. 

Muita gente aproveita os bons recursos das pedaleiras (delays e modulações) e usa uma distorção analógica (de um amplificador ou de um pedal). É uma boa opção.

Conclusão - Pedal de Efeito é melhor que Pedaleira?

Agora, eis a questão, por que voltei a usar os analógicos? Eu estava muito feliz com a POD, mas eu tive uma oportunidade muito legal de comprar pedais no exterior. Então, com um investimento justo, pude comprar os melhores pedais analógicos do mercado. 

Algumas coisas pesaram na minha decisão. Os sons que hoje tiro dos meus novos pedais são superiores. Sempre tive dificuldade em mexer nas pedaleiras... dificuldade, falta de paciência e falta de tempo. Apesar da boa qualidade, sentia que os efeitos eram muito processados e isso tirava um pouco da sensibilidade na hora de tocar, descaracterizando um pouco o timbre e criando uma sonoridade mais padrão, quando ligava a pedaleira entre o amplificador e a guitarra, sentia uma perda de sinal considerável. 

No fim, alguns fatores descaracterizavam um pouco o timbre. Então fiz a troca! Mas tenho boas lembranças da POD HD! Tudo depende das oportunidades e objetivos.

Autor: Ramon Domingos

Sinta-se à vontade para deixar um comentário ou dúvida aqui embaixo.

Artigo Relacionado: Pedais de Efeito Explicados

Do mesmo autor:


Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Entrevista com Ramon
Guitar Tech (blog do Ramon)
Guitar Tech no Facebook
Canal do Ramon no YouTube

___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

8 comentários:

Fabio Ferrari disse...

Parabéns pela matéria, ajudará muitos em suas escolhas! A imagem das pedaleiras está mudando com o avanço da tecnologia, sem pensar nas conecções, ruídos indesejados, case maiores.....abraço.

Emiliano Gomide disse...

Valeu, Fabio! O Ramon mostrou bem a vantagem de cada um. Tanto os pedais quanto as pedaleiras podem ser excelentes. É só conhecer bem o seu objetivo (e orçamento) que fica fácil de tomar a decisão certa. Abraço

Anônimo disse...

Amigos....matéria bem interessante, muitos músicos, principalmente os iniciantes sofrem com essa dúvida, principalmente por falta de experiência e conhecimento....Sou Auto-didata e já passei por vário "perrengues", justamente por falta de conhecimento e principalmente experiência, coisa que ficou para trás por conta do tempo de estrada que somam 25 anos...Gosto de dizer que não existe melhor, existe a opção que vai se encaixar dentro do seu estilo, condição e o mais importante identidade musical...Se o som que você toca te agrada e você entende que esse é o seu "SOM" isso se chama Identidade Musical.....Que seja com Pedaleira ou com Pedais, portanto procure a opção que melhor irá transmitir toda sua musicalidade e seja feliz.....Abraços!!! muito boa a matéria.

Theophanes Campos disse...

Isso cara! Falou tudo!

Ramon Domingos disse...

Amigo anônimo!!!! obrigado pelos elogios... fico grato que vc sacou a "essência" da matéria.... é bem isso isso mesmo! e uma coisa que muito me preocupa em relação a esse assunto, são velhos mitos e falsos dizeres que só enganam a galera..... tudo o que está aí escrito são coisas que aprendi ao longo de meus estudos e pesquisas, gosto muito dessa área de amps, pedais, efeito e timbres... acho que é essencial!!!

Theophanes!!!! vc é o cara!!! já está se tornando VIP aqui no GC! rs!!!! obrigado pelo seus acessos, comentários e apoio!!!! fique sempre ligado... estamos sempre atualizando as matérias!!! abraços amigos!!!

Uesclei Neves disse...

Ramon, estou iniciando a caminhada junto à guitarra, um grande sonho desde criança e que começo a realizar aos 35 anos.. rsrs!!
Vendi minha bicicleta, que praticava mountain bike aos finais de semana e comprei uma Washburn Parallaxe 16 FR e um amp Fender Mustang Mini, pra começar os estudos em casa.
Apesar de estar só no comecinho de tudo, já faço minhas pesquisas sobre o assunto de pedais e pedaleiras. Entendi, com o que vc disse, que para mim, é melhor investir em uma pedaleira e talvez faça isso. Mas gostaria de saber se caso fosse investir em pedais, quais vc me indica (tanto tipos como marcas). E gostaria de saber quais você usa. Meu estilo musical preferido vai do Metal ao progressivo, e escuto instrumental o dia todo no trabalho. Grande abraço e fique com Deus.

Marcelo disse...

Vou aos EUA agora e queria comprar um Distorcion, um Chorus e um Delay. Quais são os melhores que você indicaria? Não importa o preço!

Emiliano Gomide disse...

Fala Marcelo, duas marcas excelentes para efeitos são BOSS e DigiTech. Abs!