Sequências de Arpejos na Guitarra

Por Júlio Vallim
GuitarCoast

Rusty Cooley e suas sequências absurdas de arpejos

Arpejo é a execução das notas de um acorde de forma melódica, ou seja; as notas são tocadas em sequência e não ao mesmo tempo como em um acorde ao se tocar uma base. Os arpejos possibilitam ao guitarrista tocar mudanças e partes com uma velocidade considerável, além de boa abertura melódica. Para essa técnica é importante que se estude bem o sweep, pois ele possibilita uma execução perfeita do arpejo colocando uma sonoridade melódica bem interessante. Estude em diversas regiões do braço, em variadas escalas, depois misture arpejos a frases, isso tornará seus solos bastante virtuosos e instigantes, essa técnica é peculiar em guitarristas virtuosos, como Malmsteen, Steve Vai, Paul Gilbert, Petrucci, entre outros.

O que torna o arpejo tão interessante são suas muitas formas de aplicação. Eu gosto muito de utilizar arpejos em minhas composições. Geralmente eles são formados como tríade (T, 3ª, 5ª), tétrade ( T, 3ª, 5ª, 7ª) e arpejos diminutos. Não deixe de aprender os arpejos menores com sétima maior e arpejos maiores com sétima menor, eles possuem um som muito interessante.

Aqui embaixo você encontra algumas sequências de arpejos. Toque-as e você verá como é fácil criar melodias bonitas simplesmente colocando um arpejo após o outro. Nestes exercícios, os arpejos são tríades, que são os arpejos mais simples (apenas três notas), mas também muito bonitos.


Clique na imagem para ampliá-la


Autor: Júlio Vallim 
.
Leia também: Exercícios de Palhetada Alternada e Sweep  
.
Curtiu? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Do mesmo autor:


Conheça mais sobre Júlio Vallim:

Biografia Júlio Vallim
___________________________________________________________________



Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

6 comentários:

PRO-LOK BRASIL - ACESSÓRIOS MUSICAIS disse...

O segundo arpejo lembra Malmsteen, é diminuto?

PRO-LOK BRASIL - ACESSÓRIOS MUSICAIS disse...

o em Am é o início da encruzilhada, certo?

Jonatas Ruschel disse...

Eu posso fazer uma sequência em um solo apenas observando a tônica em vez da escala da música para fazer os arpejos?

Vallim disse...

Opa! Lembra mesmo, ele usa sequências desse tipo em alguns sons, mas o diminuto é formado por tônica, 3 m, 5 e 7 diminuta, e possui uma sequência de 1,5 em 1,5 tom nos intervalos. O segundo arpejo escrito é um arpejo maior(tônica, terça maior e quinta justa.

Vallim disse...

Os 3 primeiros compassos são idênticos sim ao início dela.

Vallim disse...

Isso depende, pois se estiver em um interlúdio, por exemplo, podes criar uma sequência com a base, sim.