Como Fazer Relic na Guitarra

Por Júlio Vallim
GuitarCoast
. 


O relic ganha a cada dia mais espaço e se torna uma verdadeira febre entre os guitarristas. Você paga valores bem altos por uma guitarra relic, alguns acham uma enorme besteira pagar caro por uma guitarra que parece envelhecida; outros consideram mais esse tipo de instrumento.

O que seria relic?

Relic é nada mais, nada menos do que o processo ou a arte de dar a um instrumento um toque vintage, deixá-lo com o ar de anos de uso, às vezes décadas, ou seja, aquele ar de desgaste, marcas, batidas que uma guitarra de muitos anos pode ter.

Após analisar muitos instrumentos desse tipo e achar que vários são muito artificiais, pois apresentam desgaste uniforme, simétrico, coisa que seria impossível, resolvi estudar a técnica a fim de fazer em uma guitarra minha. É fácil, gostei tanto que já tenho mais dois projetos em pauta.

Ferramentas Necessárias

A seguir vou passar alguns passos de como se pode fazer um relic com ar bem natural, basta uma chave de fenda, uma lima, lixas variadas em relação à espessura, óleo de peroba, corante, algum tipo de sujeira - isso mesmo, sujeira: pó, algo que dê sinal de desgaste temporal, usei cinzas de cigarro - e verniz spray para o acabamento.

Como Fazer

Lixe a guitarra com uma lixa fina a fim de retirar o verniz que fica como acabamento no instrumento - nas guitarras naturais, sem verniz, esse passo já pode ser pulado - em seguida, comece com uma lixa fina em alguma parte escolhida do corpo do instrumento, passe apenas no local desejado a ser retirada a tinta. Faça movimentos retos de ida e volta, evite movimentos ovais, pois essa é a forma de lixar a fim de retirar a tinta, polimentos, etc. Escolha pontos pequenos até se acostumar, fica mais fácil.


Use uma lima para dar pontos mais fundos, dá um efeito de desgaste pelo tempo ou de batidas.


Procure lixar sempre com uma lixa fina passando a uma mais grossa até dar o ponto que você quer: o ideal é não ser nada uniforme, pois dá um ar muito robotizado, as marcas ou partes lixadas devem ser distintas. Nenhuma guitarra tem marcas iguais, não é?!

Após lixar a gosto, usar a lima, é hora de darmos aquele aspecto de tempo, um certo descolorido, manchado, usei corante e cinzas de cigarro, espalhei com o dedo em certos pontos e um corante amarelo, pode ser qualquer corante alimentício.


Depois, passe o verniz. Usei o verniz marítimo natural, com pincel, assim você desenha as marcas de efeito amarelado, dá um ar bem vintage.


Obs: A chave de fenda nem usei, pois a lima dá o mesmo efeito com mais segurança.

Pronto, agora é colocar o escudo e montar uma guitarra relic. Lembrando que chegam a cobrar 400 reais para fazer relic, em uma loja especializada até mais, e as guitarras novas de loja com relic saem uma verdadeira fortuna. E pode ser um relic bem leve, nessa guitarra eu abusei de propósito, já que tinha a intenção de deixá-la assim mesmo. Estou buscando ainda peças, todas novas, assim ficará com um ar que se nota de não estragada ou mal cuidada, mas sim aquele ar de bem usada ou até mesmo que se note um trabalho diferente nela. É interessante que isso pode aumentar o valor de revenda quando bem feito, já que cada vez mais aumenta a procura por instrumentos trabalhados com essa técnica no mercado.

Obs: Antes de o verniz, também é bom passar óleo de peroba, ele fixa a cinza de cigarro ou pó, qualquer tipo de sujeira utilizada como corante.

Espero que tenham gostado, grande abraço!

Autor: Júlio Vallim

Curtiu? Deixe seu comentário!

Do mesmo autor:


Conheça mais sobre Júlio Vallim:


___________________________________________________________________



Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

3 comentários:

Rafael Ricardo Pereira disse...

Me interessei, talvez um dia faça na minha guita também!

Sam Mafra disse...

Muito Massa! Principalmente numa Telecaster. Ela por si só já tem um aspecto "vintage", com essas técnicas da reportagem então...

Vallim disse...

Isso Mesmo, Sam, a Tele tem tudo a ver com Relic. Valeu pelas palavras.