Minicurso de Figuras Rítmicas - Parte 5

Por Ramon Domingos
GuitarCoast


Tópicos abordados:
- Estruturação rítmica de bases e grooves musicais
- Compassos

Obs: Este é o minicurso gratuito de Figuras Rítmicas do Guitar Coast. Aqui está o acesso aos demais capítulos:

Figuras Rítmicas - Parte 1
Figuras Rítmicas - Parte 2
Figuras Rítmicas - Parte 3
Figuras Rítmicas - Parte 4 
Figuras Rítmicas - Parte 5 

Fala aí moçada do Guitar Coast!!! Continuamos com nosso curso de guitarra rítmica!

Nesse capítulo iremos começar a entender como funcionam a estruturação rítmica das bases e dos grooves musicais. Eu sempre insisto com todo mundo em workshops e aulas que guitarra não é só solo, há muita coisa além disso. Não podemos apenas nos preocupar com a ‘cobertura do bolo’.

Sim! A rítmica e suas propriedades estão envolvidas em tudo. Não basta somente saber tocar sextinas tão precisamente quanto o Steve Vai, você deve saber fazer uma boa condução de samba, de MPB, jazz, bossa e até mesmo no rock e metal.

Muita gente ignora isso, mas é importante conhecer as conduções de cada estilo musical através das figuras e dos estudos, não apenas ouvindo. Tudo pede precisão... Se você abrir a apostila de um baterista você verá vários tipos de conduções rítmicas, tudo minimamente planejado, calculado e estudado. Para o bem da boa execução musical, devemos pensar da mesma forma.

Para isso, precisamos entender a divisão dos compassos.

Primeiramente, o que seriam compassos?

Compasso é a divisão de uma estrutura musical em tempos iguais ou não, obedecendo as suas acentuações. Podemos ter compassos simples e compostos. Vamos inicialmente analisar os simples, depois iremos entender outros conceitos teóricos para saber diferenciar os simples dos compostos.

Compassos Simples

Compasso Binário
Compasso onde a semínima vale 1 e possuímos dois tempos, muito comum em Bossa Nova ou MPB.

Compasso Ternário
Compasso que se divide em três tempos, muito comum em valsa e música caipira sertanejo antiga.

Compasso Quaternário
Compasso mais ocorrente em peças musicais, muito comum no rock, no pop, entre outros, se divide em quatro tempos por compasso.

Compasso Quinário 
Um compasso que se divide em cinco tempos. Comum no rock e no jazz.

Compasso Sextinário
Compasso estruturado em seis tempos. Aparece com frequência em rock e Heavy metal progressivo.

Compasso Setenário
Compasso que se subdivide em sete tempos, ocorrente no rock instrumental e no jazz.

Agora que já entendemos os compassos e como eles se distribuem nos tempos, vamos começar a estruturar as conduções rítmicas, faremos alguns exercícios que nos darão a possibilidade de analisar e tocar qualquer estilo musical com fluência, apenas seguindo as figuras.

Exercício 1

Inicialmente iremos fazer o seguinte exercício...

Vamos isolar um compasso 4/4 e vamos tocar os tempos dele:
Você pode fazer isso com um metrônomo, ou, em cima de alguma música que você goste, ir tocando todos os tempos, sempre acentuando o primeiro para que entenda a intenção do compasso 4/4 (desde que a música escolhida, contenha compassos 4/4).

Dessa forma você vai criando boas referências nas entradas dos tempos. Basicamente é isso que precisamos, pois a distribuição rítmica de uma condução se baseia por tocar figuras ou subdivisões delas no tempo ou no contratempo, e assim estruturamos um determinado ritmo.

Exercício 2

Depois que você fez esse experimento e tocar semínimas para marcar os tempos, vamos começar a adicionar algumas mudanças, iremos ‘dobrar’ os toques em alguns tempos usando as colcheias. Veja abaixo:

Claro que essas opções de combinações rítmicas não são exatamente ritmos prontos que iremos usar em músicas, mas vejam o tanto de possibilidades que podemos obter através de apenas duas figuras!

Esse treino é importante para o amadurecimento rítmico, ajudando a entender melhor como uma levada de um determinado segmento musical é elaborada.

Façam esse exercício sob uma música que vocês gostam ou com o metrônomo, nosso próximo ponto é começar a trabalhar com algumas levadas, e para isso temos que estar com o raciocínio bem preparado!

Autor: Ramon Domingos

___________________________________________________________________



Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

Nenhum comentário: