Minicurso de Figuras Rítmicas - Parte 1

Por Ramon Domingos
GuitarCoast


Obs: Este é o minicurso gratuito de Figuras Rítmicas do Guitar Coast. Aqui está o acesso aos demais capítulos:

Figuras Rítmicas - Parte 1
Figuras Rítmicas - Parte 2
Figuras Rítmicas - Parte 3
Figuras Rítmicas - Parte 4
Figuras Rítmicas - Parte 5


A necessidade de voltar às raízes

Introdução por Emiliano Gomide

Você está pensando em começar a estudar figuras rítmicas? Ou já estudou e está querendo voltar a usar na prática? Você veio ao lugar certo!

Como sabemos, praticamente todos os guitarristas e violonistas estudam com base em tablaturas e cifras, o que é ótimo, pois é algo que torna o aprendizado de guitarra e violão cada vez mais acessível. Aprender sozinho no conforto de casa é muito bom, mas muitos não sabem da beleza do estudo das figuras rítmicas.

Assim, convidei o Ramon Domingos para falar um pouco sobre esse assunto. Este artigo será apenas uma introdução para que possamos quebrar o gelo e trazer esse assunto de volta para o dia-a-dia. Em outro artigo, o Ramon entrará nos detalhes sobre Figuras Rítmicas, clareando o assunto mesmo para quem ainda não sabe nada.

Ramon, agora é com você!

====================

Fala galera!

De fato, é comum estudantes de guitarra e violão deixarem este assunto de lado, em parte por parecer que se trata de mais uma coisa chata para estudar e que rouba tempo da diversão de tocar guitarra. Além disso, as facilidades da internet possibilitam que a gente aprenda muitas músicas sem precisar de partitura. Mas, é nítida a vantagem de saber executar todas as figuras rítmicas de forma clara e repentina!

Como incorporar esse estudo no dia-a-dia, de forma prática e estimulante?

Você pode incorporar isso das mais variadas formas! Afinal, a rítmica está em tudo. Para um estudo mais musical e menos pragmático, já que estudamos pra fazer música e não apenas para cuspir notas, gosto de fazer as seguintes etapas!

1 - Tocar a escala pentatônica em colcheia depois em semicolcheia sobre uma backing track!

2 - Escrever alguns ditados rítmicos com figuras básicas (mínimas, semínimas, e colcheias) e improvisar usando esses ditados.

3 - Raciocinar as figuras na hora que estiver improvisando!

4 - Selecionar um riff que curta, extrair sua parte rítmica e improvisar em tons variados usando somente a rítmica.

5 - Ao tocar um tema, um riff, uma música de uma banda que curte, analisar criteriosamente a estrutura rítmica e raciocinar essas figuras na hora da execução.

6 - Cada vez mais tenho trocado o metrônomo por backing tracks. É mais estimulante e dinâmico e aproxima mais o estudante de uma situação real de banda. Com o metrônomo é muito legal, porém o beat está bem claro e explícito. Em uma música, precisamos de mais sensibilidade pra manter a segurança no andamento. Além disso, com a backing track você exercita outras coisas, percepção, tonalidades, fraseados, motivos e muito mais, são alguns passos importantes...

Você tem dicas práticas/específicas?

Sim! O guitarrista deve pensar como baterista! Ser exato, não existe meio do caminho, ou aproximações... Existe a exatidão... E o guitarrista tem que ser tão exato quanto um batera para que as coisas funcionem bem... Em estúdio, a vida se torna muito mais fácil quando o guitarrista tem boa percepção rítmica, e claro... a música soa melhor! Treinar a rítmica da mesma forma que um batera treina, não apenas interpretar, mas sim enxergar todos os movimentos rítmicos de uma música!

Boas referências:

John Petrucci... o cara da percepção e clareza rítmica...
Chirs Adler... batera do Lamb of Gog/ Megadeth... Veja como ele entra perfeitamente em cada nota que as guitarras dão!

Alguns métodos:

Pozzoli... possui diversas publicações excelentes
“Compassos, Quiálteras e Polirritmias” de Heitor Mazzotti
“Music Reading for Guitars” de David Oakes
“Reading Studies For Guitars” de William Leavitt

Software:

Recomendo o Guitar Pro, ótimo para escrever músicas, riffs, ditados rítmicos para estudar e algumas quiálteras!

Músicas boas para treinar!!!

Aqui estão algumas músicas um pouco mais complexas para você ver como o estudo de rítmica é valioso. Veja, por exemplo, Dream Theater, que é de quebrar a cabeça! Se não souber rítmica muito bem, não consegue tocar aquilo!

“Erotomania” (Dream Theater)
“Dance of Eternity” (Dream Theater)
“YYZ” (Rush)
“Perfect Strangers” (Deep Purple)
“Black Dog” (Led Zeppelin)
“Money” (Pink Floyd)
“Leave That Thing Alone” (Rush)

Quanto um guitarrista sério precisa saber sobre o assunto?

Tudo!! E não basta apenas saber, é preciso saber executar. Como falei, tem que pensar como baterista... A rítmica é a exatidão, é a verdade absoluta é o 'valor do x', é matemática... É preto no branco! A rítmica é o groove, o balanço - quanto mais cadenciado melhor!

Autor: Ramon Domingos

Leia também: Figuras Rítmicas - Parte 2

Gostou do artigo? Deixe seu comentário aqui pra gente!

Do mesmo autor:


Conheça mais sobre Ramon Domingos:

Entrevista com Ramon
Guitar Tech (blog do Ramon)
Guitar Tech no Facebook
Canal do Ramon no YouTube
___________________________________________________________________




Quer aprender Modos Gregos? 

Os Modos Gregos são uma forma de solar na guitarra e no violão que permite você criar as mais diversas sonoridades, gerando sensações e emoções inexplicáveis na sua música.

Aprenda todos os segredos no Workshop de Modos Gregos. Na 1ª parte deste Workshop 100% Online e 100% Gratuito vamos ensinar os Modos Gregos desde o início, explicando o que é e como funciona esta abordagem. Na 2ª parte vamos mostrar como aplicar os Modos Gregos nos seus solos, improvisos e composições.


Bons estudos!

GuitarCoast

2 comentários:

Marcelo Costa disse...

Muito boas dicas. Esse blog é muito bom

Rodolfo disse...

Oi professores do Guitar Coast, aqui é Rodolfo do Maranhão. Obrigado pelos cursos de vocês. Você compartilham ensinamentos preciosos. Obrigado aí de coração